ÁREA CIENTÍFICA BLA
PERIODICIDADE Semestral
SEMESTRES 1º semestre
HORAS TOTAIS 84
HORAS DE CONTACTO 36
TIPOLOGIA Teórica
ECTS 3

Resumo

Compreensão dos fenómenos associados à produção artística contemporânea. Conceitos e práticas de vanguarda que,
desde finais do século XIX, têm provocado roturas com os programas ainda vigentes do academismo romântico. A
perplexidade com que, atualmente, as obras de Marinetti, Malevich ou Duchamp são recebidas por muitos “públicos” chama a atenção para a necessidade de compreender e legitimar, num registo académico, a produção contemporânea.

Objetivos da aprendizagem

Compreender a visão contextualizada e crítica do panorama da produção artística contemporânea no cenário das mudanças sociais e culturais.
Entender a emergência de crises: figuração, autor, política e social;
Descrever diferentes correntes e movimentos da arte contemporânea;
Adquirir conhecimentos específicos sobre autores de referência;
Adquirir um conjunto de indicadores que permitam a interpretação e análise: movimentos, correntes, factos e contextos de produção artística como método estruturante de intervenção;
Refletir sobre os problemas dos contextos históricos e políticos em que se inserem os movimentos de arte contemporânea;
Desenvolver competências recorrendo a metodologias de pesquisa estruturantes da aquisição de conhecimentos e saberes que permitam a participação, constituindo­se como um método para fundamentação de projetos.

Conteúdos programáticos

A crise da figuração. A pintura pela pintura, a arte pela arte.
Do banal às grandes questões filosóficas. Crises centradas no autor e no espetador. Contextos históricos, políticos e sociais dos movimentos de vanguarda.
Mudanças na mentalidade da sociedade. A emergência da sociedade tecnológica e da informação: possibilidades das novas técnicas, novos materiais, novos meios de comunicação e combinação de linguagens.
Seleção e apresentação de estudos de caso de autores de referência no âmbito das artes. Pesquisa enquanto exercício pedagógico no sentido de operacionalizar conteúdos programáticos: correntes, movimentos, autores ou obra.

Metodologia de ensino

A metodologia de ensino assenta em estratégias através das quais o docente prepara uma discussão coletiva em que os estudantes, individualmente ou em conjunto, participam em análises e procedimentos que perspetivam a troca de saberes.
Sobre os assuntos abordados em cada sessão letiva é apresentada uma síntese da aula e referida bibliografia de apoio. São visualizados e discutidos documentos fotográficos e vídeos temáticos. Para um contato mais direto com os conteúdos abordados nas sessões letivas, o docente coloca à disposição dos estudantes monografias, revistas da especialidade e catálogos de exposições.

Método de Avaliação

Em cada sessão letiva é feito um ponto de situação sobre o trabalho individual de pesquisa.
O regime de avaliação é contínuo e constituído por dois momentos visando objetivos diferentes: através da realização de um trabalho de pesquisa sobre um dos temas programáticos à escolha do estudante (50%) e um teste escrito realizado após a abordagem do programa (50%).

Bibliografia

Argan, C. (1991). El Arte Moderno. Del Iluminismo a los movimientos contemporáneos. Madrid: Ediciones Akal.
­Faure, E. (1964). Histoire de l’art : l’esprit des formes. Jean­Jacques Pauvert, cop. 1 2 vol.
­Fusco, R. (1988). História da Arte Contemporânea. Lisboa: Editora Presença.
­Gil, J. (2005). Sem título: escritos sobre arte e artistas (2a ed.). Lisboa: Relógio D’Água.
­Hughes, R. (2005). The shock of the new: art and the century of change. London: Thames & Hudson.
­Huyghe, R. ed. lit. (1957­1958). L’art et l’homme. Paris: Larousse, cop..
­Janson, H.W. (1979). História da Arte. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. ­ Lucie­Smith, E. (2003). Art today. New York: Phaidon.
­Taylor, B. (2000). Arte hoy. Madrid: Akal.