ÁREA CIENTÍFICA BLA
PERIODICIDADE Semestral
SEMESTRES 1º semestre
HORAS TOTAIS 140
HORAS DE CONTACTO 72
TIPOLOGIA Teórico-Prática
ECTS 5

Resumo

Analisar e comparar as tendências da arte contemporânea. Conhecer os critérios atuais da conceção de uma obra de arte. Observação de competências fundamentais, designadamente, na aquisição de conhecimentos aprofundados, no recurso à atividade de investigação, de inovação ou de aprofundamento de aprendizagens artísticas, na capacidade de compreensão e de resolução de situações novas, na capacidade para integrar conhecimentos. Espaço laboratorial de pesquisa, análise e comparação dos objetos, dos processos, dos enunciados e dos discursos da arte contemporânea. Entendimento crítico da teoria e da história da pintura, assim como a determinação de dimensões inovadoras do funcionamento artístico e estético do discurso pictural, para além da circunstância do paradigma da investigação: da investigação em arte, à investigação sobre arte.

Objetivos da aprendizagem

Conhecer a relação entre os vários suportes, ferramentas e a sua aplicação na especificidade de cada projeto: pesquisando, analisando, comparando processos laboratoriais que permitem enunciar discurso artístico das diversas práticas da arte contemporânea.
Adquirir aptidões fundamentais: conhecimentos aprofundados, no recurso à atividade de investigação, inovação ou aprofundamento de aprendizagens artísticas, na compreensão e resolução de situações novas e para integrar conhecimentos, desenvolvendo competências de análise e comparação dos objetos, dos processos, dos enunciados e dos discursos da arte contemporânea.
Adquirir espírito crítico em relação à teoria e à história da pintura, da escultura, instalação, performance, vídeo­arte, cenografia.
Desenvolver competências no âmbito da investigação em arte e sobre arte: instrumentos, meios, métodos e processos, incentivando nos estudantes a capacidade de desenvolverem o seu próprio portfólio.

Conteúdos programáticos

Análise de técnicas de autores da Renascença ao Pós­Modernismo. Novos suportes, técnicas e tecnologias contemporâneas;
Introdução ao Vídeo. Temas, conteúdos. Conceitos, processos de artistas atuais. Noções essenciais do audiovisual; Imagens móveis a partir da captação fotográfica. Transformação de formas reais em formas digitais. Introdução à cenografia: análise de cenários em teatro/cinema/produção de ambientes.
Experimentação: grafite e novos tipos e.g. grafite solúvel em água. Graduação, fixação, suportes; Pastel seco e.g. s/ papel, utilizando imagens de obras. Intervenção personalizada dos estudantes; Pastel óleo s/tela; Colagem papel s/ tela, Pastel de óleo na composição; Guache s/ papel; Acrílico s/ tela;
Investigação de técnicas: materiais da colagem, obtenção de volumes e relação c/ o espaço; Escultura, iniciação às técnicas e materiais convencionais. Maquetas: materiais de fácil manipulação, e.g. cartão, platex fino, chapa metálica fina.

Metodologia de ensino

As aulas decorrem em contexto de oficina/atelier. São transmitidos os conceitos de uma obra de arte nos vários discursos artísticos, permitindo conhecer os materiais na sua relação forma/função/suporte.
São desenvolvidas interações entre o mundo material e o virtual em ambos sentidos, de forma utilizar a matéria como fonte de inspiração para o desenvolvimento de expressões artísticas no campo da pintura, escultura e representações digitais utilizando o poder de processamento e organização dos computadores para modelar o mundo físico.

Método de Avaliação

A avaliação é contínua em modo teórico­prático, sendo analisados todos os exercícios que se vão produzindo ao longo do semestre e que se traduzirão num portfólio final, acompanhado de ilustrações e de uma reflexão crítica:
Exercício de pesquisa (20%);
Trabalho realizado em aula (30%);
Qualidade do material de apoio à produção do trabalho (30%); Apresentação do trabalho (10%);
Empenho, participação, pontualidade, organização e criatividade (10%).

Bibliografia

Bell, J. (1999). What is painting? – representation and modern art. London: Thames & Hudson.
Dondis, D.A. (1973). La sintaxis de la imagen: introdución al alfabeto visual. Gustavo Gil, Barcelona.
Guarda, D. & Figueiredo, N. (eds.) (2004). Video arte e filme de arte & ensaio em Portugal. Lisboa: Arte e Cultura
Mackenzie, G. (2010). The Complete Watercolorist’s Essential Notebook: A treasury of watercolor secrets discovered through decades of painting and experimentation. Londres: North Light Books.
Lieser, W. (2009). Arte Digital. Königswinter, Alemanha: h. f. Ullmann Lucie­Smith, E. (2003). Art today. New York, London: Phaidon.
Rosenthal, M. (2003). Understanding Installation Art: From Duchamp to Holzer. Munich: Prestel Verlag.