Código
A50

Unidade Curricular
Projecto – Dissertação

Área Científica
DPA

Periodicidade
Semestral

Semestre
10º semestre

Horas Totais
784

Horas de Contato
100/ 100

Tipologia
Teórico-Prática/ Orientação Tutorial

ECTS
28


Resumo
Desenvolvimento de dissertação científica ou de dissertação de projeto. A dissertação provém de investigação individual com orientador, devendo contribuir para o conhecimento, ter carácter inovador e métodos científicos aplicados. Consolidação de abordagens críticas na identificação da problemática, justificação, fundamentação teórica, definição de objetivos e metodologias.

Objetivos de Aprendizagem
Contribuir para o conhecimento na área da ciência/saber. Revelar originalidade na investigação e inovação ao nível do conhecimento e do domínio da problemática e da sua abordagem em determinado contexto. Demonstrar capacidade de investigação na recolha de elementos, sua análise, comparação e sistematização, segundo metodologias científicas e técnicas de investigação estruturadas. Revelar capacidade de articulação de conhecimentos distintos, por vezes contraditórios, por meio da fundamentação de opções tomadas e da capacidade de argumentação, e recurso a exemplos e analogias, que sustentem as definições operacionais estabelecidas. Capacitar o estudante para sistematizar, estruturar e sintetizar, de forma coerente, consistente, sequencial e lógica, o encadeamento de matérias intrínsecas aos domínios e saberes (sistémicos) da arquitetura e do urbanismo.

Conteúdos Programáticos
A UC não aponta para conteúdos programáticos absolutos e restritos, na medida em que as áreas e as temáticas para objeto de dissertação são propostas apresentadas pelos estudantes, a aprovar (ou não) no Conselho Científico da ESG. Não obstante, os conteúdos programáticos a abordar complementam o conjunto de competências nos domínios da arquitetura e do urbanismo que entretanto o estudante adquiriu no Mestrado Integrado em Arquitetura e Urbanismo. Exposição, comparação e análise dos conteúdos programáticos próprios do objeto da dissertação, abordados em sistema aberto e contribuindo para o estabelecimento, no estudante, de nexos cognitivos e reflexivos coerentes, integrados e sistémicos para a estruturação do tema da investigação. Acompanhamento crítico das fases, etapas e procedimentos adotados pelo estudante no desenvolvimento dos trabalhos próprios da dissertação, abordando aspetos da sua natureza, enquadramento e metodologias, para além de questões relacionados com a formatação e composição gráfica.

Metodologia de Ensino
A metodologia assenta, inicialmente, em sessões teóricas, em que o docente expõe, recorrendo a sessões multimédia, princípios orientadores para a preparação da proposta de dissertação a apresentar para apreciação, analisando e sintetizando processos de investigação através de métodos comparativos e de correlação com enquadramentos próprios do pensamento social, da arte, arquitetura e urbanismo, da técnica, ambiente e paisagem. O orientador acompanha o desenvolvimento informado da dissertação a partir do constante nas Normas Regulamentares e respetivo Anexo. O conhecimento processa-se de forma tutorial, com calendarização prévia a acordar entre orientador e estudante. A metodologia promove aprendizagens progressivas mas com orientação científica e técnica direcionada por parte do docente, solicitando que os estudantes fundamentem a prossecução das respetivas narrativas de projeto – quer sejam concretizadas no âmbito da dissertação científica; quer sejam enquanto dissertação de projeto.

Método de Avaliação
O orientador afere, nas sessões de acompanhamento tutorial, o envolvimento e compromisso do estudante com a UC, verificando a progressão da aprendizagem e os níveis de aquisição de conhecimentos que os estudantes revelam na prossecução das respetivas dissertações. A avaliação do rascunho final da dissertação, pela equipa de docentes da UC, estabelece-se a partir de uma visão transversal sobre a problemática da investigação, sua fundamentação teórica, metodologias adotadas, estrutura e consistência organizativa, contributo para o conhecimento, para além de aspetos relacionados com as normas formais a seguir na dissertação. A avaliação final da dissertação processa-se em contexto de prova pública de defesa da dissertação, sendo constituído um júri responsável pela classificação final da investigação apresentada. Para o efeito, é convidado a integrar o júri como arguente principal um Professor exterior à ESG.

Bibliografia
BORDEN, Iain & RUEDI RAY, Katerina (2006). An Architecture Student’s Handbook. 2ªed. Oxford: Architectural Press–Elsevier. ISBN 978-0-7506-6825-5.
COTTRELL, Stella (2011). Critical Thinking Skills. Developing Effective Analysis and Argument. London: Palgrave Macmillan publishers. ISBN 978-0-230-28529-3. Cota BDC: 37 / C 89 c.
DEPOY, Elizabeth & GITLIN, Laura N. (2005). Introduction to Research. Understanding and Applying Multiple Strategies. St. Louis: Elsevier Mosby. ISBN 0-323-02853-5. Cota na BDC: 37/ D 469 i.
GROAT, Linda & WANG, David (2002). Architectural Research Methods. New York: John Wiley & Sons. ISBN 0-471-33365-4. Cota BDC: 37 / G 893 a.
WALLIMAN, N. (2001). Your research project : a step‐by‐step guide for the first time researcher. London : Sage. ISBN 0-7619-6539-4. Cota BDC: 37 / W 184 y.