Código
A35

Unidade Curricular
Infra-Estruturas

Área Científica
TEC

Periodicidade
Semestral

Semestre
6º semestre

Horas Totais
84

Horas de Contato
40

Tipologia
Teórico-Prática

ECTS
3


Resumo
Desenvolvimento de princípios e noções para a configuração de arruamentos para a circulação automóvel, acessos pedonais, promoção de condições de acessibilidade e mobilidade em espaços e edifícios públicos e privados. Desenho dos diferentes tipos de equipamentos e mobiliário urbano, redes públicas de abastecimento de água e de drenagem. Enquadramento de orientações para infraestruturas elétricas, de telecomunicações e recolha de resíduos sólidos. Consolidação dos aspetos metodológicos para a conceptualização, pormenorização e dimensionamento das diferentes redes e sistemas integrados.

Objetivos de Aprendizagem
Dotar o estudante de conhecimentos nos domínios do traçado de arruamentos para circulação automóvel, acessos pedonais, promoção de condições de acessibilidade e mobilidade em espaços e edifícios públicos e privados, diferentes tipos de equipamentos e mobiliário urbano, redes públicas de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais, infraestruturas elétricas e de telecomunicações e infraestruturas de recolha de resíduos sólidos. Sensibilizar e alertar para a necessidade do cumprimento dos vários regulamentos e disposições regulamentares que enquadram os vários projetos de infraestruturas. Desenvolver as necessárias competências, bem como a aquisição de conhecimentos, que permitam compreender os aspetos metodológicos e as práticas de conceção no domínio da execução e dimensionamento dos projetos das várias infraestruturas, nomeadamente: arruamentos, redes públicas de água e drenagem de águas residuais. Sensibilizar o estudante para o carácter e significado da interdisciplinaridade nos vários projetos de infraestruturas e projetos do espaço público, e implicações no projeto de arquitetura; desenvolver o conceito de trabalho em equipa. Incentivar a interdependência e uso dos conceitos apreendidos, nas diversas unidades curriculares ao longo do curso.

Conteúdos Programáticos
Infraestruturas de água e drenagem de águas residuais, com incidência nos princípios de funcionamento e traçado. Execução de exercícios práticos. Infraestruturas elétricas e de telecomunicações e respetivos equipamentos públicos. Equipamentos e mobiliário urbano. Recolha de resíduos sólidos, sua localização e princípios de dimensionamento. Traçado de arruamentos, incidindo sobre os princípios de dimensionamento e critérios para o traçado geometria das vias. Condições de acessibilidade e mobilidade para todos. Princípio e âmbito de aplicação. Análise da problemática em espaços públicos e privados.

Metodologia de Ensino
A aprendizagem assenta num quadro metodológico teórico-prático com duas componentes distintas – uma apoiada em conhecimentos consubstanciados em sessões teóricas; outra em que o ensino assenta na experimentação prática de problemáticas próprias de diversas infraestruturas, respetivos sistemas e redes. Os métodos de ensino complementam-se com visitas de estudo exploratórias e visitas técnicas estruturadas. O docente é responsável pela apresentação teórica, com recurso a meios audiovisuais, dos principais vetores orientadores dos procedimentos a adotar no desenvolvimento de trabalhos práticos nos quais se ensaia a diversidade de situações estruturalmente operativas. A metodologia promove uma aprendizagem progressiva, mas com orientação técnica direcionada por parte do docente, solicitando que os estudantes fundamentem a resolução dos exercícios práticos.

Método de Avaliação
O docente afere, aula a aula, o envolvimento e compromisso do estudante com a UC, verificando a progressão da aprendizagem e os níveis de aquisição de conhecimentos que os estudantes revelam na resolução de exercícios práticos. A prossecução da avaliação implica o desenvolvimento em aula e entrega de um trabalho de aplicação direta de conhecimentos adquiridos (miniteste) – avaliação intermédia – para além da realização de um teste escrito individual a realizar no final do período letivo. Cada momento de avaliação é acompanhado por um enunciado que enquadra as questões e o âmbito das problemáticas a dar resposta.

Bibliografia
ALLEN, E. (1982). Cómo funciona un edificio: principios elementales. Barcelona : Gustavo Gili. Cota na BDC: 696 / A 427 c.
ALSINA, J. L. Fumadó (2004). Las instalaciones de servicios en los edifícios. Santiago de Compostela : COAG. Cota na BDC: 696 / F 976 i.
GARCÍA, G. Gil (2008). Energías del siglo XXI. Madrid : Mundi-prensa. Cota na BDC: 620.92 / G 392 e.
KRAUEL, J. (2007). New urban elements. Barcelona : Links. Cota na BDC: 725.94 / K 91 n.
PONZIO, M.; PARENA, S. [1980?]. Una città per tutti?: ilustrazione di documenti e proposte per eliminare le barriere architettoniche. Torino : Assessorato all’Assistenza Sociale. Cota na BDC: 72 – 056.2 / C 528.