Código
A33

Unidade Curricular
Sociologia

Área Científica
HUM

Periodicidade
Semestral

Semestre
6º semestre

Horas Totais
56

Horas de Contato
40

Tipologia
Teórica

ECTS
2


Resumo
Introdução ao pensamento sociológico na compreensão global da realidade social e espacial. Abordagem aos condicionalismos sociais na prática da intervenção profissional e multiprofissional. Processos de conhecimento da sociologia urbana face a contextos sociais complexos. Reconhecimento e consolidação do papel social da arquitetura.

Objetivos de Aprendizagem
Adquirir competências a nível da reflexão, argumentação, interligação de conhecimentos, redação e compreensão global da realidade social e espacial. A sociologia urbana e a compreensão de condicionalismos sociais na prática da intervenção profissional e multiprofissional. Motivar os estudantes para a problematização das situações que lhes são colocados no âmbito dos projetos intervenção. Conhecer dispositivos teórico-metodológicos da produção e práticas investigativas no campo da arquitetura e urbanismo.

Conteúdos Programáticos
Parte I – Perspetivas teóricas: o pensamento em sociologia. 1) Sociologia, sociedade e socialização; 2) Natureza da Ciência Social; 3) Sociologia, profissões e equipas multiprofissionais. Parte II – Uma perspetiva de ação da sociologia: o campo de ação do profissional; 1) Pesquisa sociológica; 2) Paradigmas de interpretação e análise; 3) Modos de conhecimento da realidade. Parte III – Procedimentos do processo de conhecimento micro e macro sociológico; 1) Interação social e instrumentos de pesquisa; 2) Contributos da sociologia na problematização e tratamento de problemas em contextos sociais complexos por relação com a arquitetura e urbanismo.

Metodologia de Ensino
A aprendizagem assenta num quadro metodológico teórico-prático com componentes de leitura cruzada e análise de problemáticas propostas para discussão em conjunto. A partir de sessões teóricas, o ensino assenta na explanação de assuntos recorrendo a meios audiovisuais, promovendo-se também espaço para a reflexão individual dos conteúdos apresentados pelo docente. A metodologia promove uma aprendizagem progressiva, com orientação direcionada por parte do docente no que se refere à realização de fichas de leitura e desenvolvimento de sínteses críticas de obras e autores de referência. Os métodos concorrem para o ensino sistemático e crítico de contextos sócio espaciais contrastantes explorando instrumentos e técnicas próprias de práticas profissionais. Investigam-se e aprofundam-se situações de problematização verificadas a partir de múltiplas realidades decorrentes do desenvolvimento dos projetos da UC Projeto-Integrado, de visitas de estudo exploratórias e de seminários temáticos estruturados para o efeito.

Método de Avaliação
O docente, na sequência das sessões letivas, acompanha o envolvimento e compromisso do estudante com a UC, verificando a progressão da aprendizagem e os níveis de aquisição de conhecimentos que os estudantes revelam na realização de relatórios-síntese sobre problemáticas em discussão nas aulas, em visitas de estudo, conferências e seminários. A prossecução da avaliação implica o desenvolvimento e entrega de dois trabalhos de pesquisa e análise crítica ao longo do período letivo. Os estudantes realizam ainda um teste no final do período letivo. Cada momento de avaliação é acompanhado por um enunciado que enquadra as questões a dar resposta pelos estudantes. A apresentação individual de exercícios selecionados integra os métodos de avaliação e ocorre em datas estabelecidas.

Bibliografia
ALOMAR, Gabriel (1961). Sociologia Urbanística. Madrid: Aguilar. Cota BDC: 711.4 / A 458 s
GARCIA, M. Adelina (2003). Organização do trabalho e espaços de formação em escolas do ensino superior: as equipas na mediação organizacional. Tese de Doutoramento. Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa. Cota BDC: TDP / 1
GIDDENS, Anthony (2002). Sociologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Cota BDC: 316 / G 385 s.
OLABUENAGA, José (1996). Metodología de la investigación cualitativa. Bilbao: Universidad de Deusto. Cota BDC: 37 / R 884 m.
QUIVY, R., CAMPENHOUDT, L. V. (1992). Manual de investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva. Cota BDC: 37 /Q 85 m.