Código
A26

Unidade Curricular
História da Arquitetura Contemporânea

Área Científica
HUM

Periodicidade
Semestral

Semestre
5º semestre

Horas Totais
84

Horas de Contato
40

Tipologia
Teórica

ECTS
3


Resumo
Desenvolvimento de estruturas narrativas, contextos de pensamentos, correntes e contracorrentes arquitetónicas desde a Revolução Industrial até à contemporaneidade, analisando manifestos e autores fundamentais para a História da Arquitetura nos séculos XIX, XX e início do XXI. Consolidação de problemáticas relativas ao entendimento do século XIX enquanto período de charneira para as vanguardas das primeiras décadas do século XX e posteriores desenvolvimentos como o Movimento Moderno, o pós-modernismo e a atual pluralidade individual ao nível da produção arquitetónica.

Objetivos de Aprendizagem
Distinguir as principais correntes e contracorrentes arquitetónicas do séc. XIX, XX e XXI. Compreender o processo de rutura iniciado no século XIX. Caracterizar as vanguardas do início do séc. XX. Assimilar a problemática e os principais paradigmas que estiveram na origem do Movimento Moderno. Avaliar, de forma crítica, as principais propostas pós-modernas e as atuais pluralidades individuais.

Conteúdos Programáticos
O século XIX como processo de rutura: historicismo, revivalismo e ecletismo; arquitetura neoclássica; arquitetura neogótica; arquitetura do ferro e do vidro. O período de transição: a experiência americana. Escola de Chicago. Art Déco. O debate da industrialização e as primeiras vanguardas europeias: Arts & Crafts; Arte Nova. As raízes do Movimento Moderno: o avanço das artes visuais e o seu significado para o nascimento do Movimento Moderno; expressionismo; futurismo; cubismo; de Stijl; construtivismo; a experiência da Bauhaus e a formação da cultura e da ideologia do Movimento Moderno. O Movimento Moderno e as suas críticas: Movimento Moderno; os CIAM; consolidação e difusão do funcionalismo. Crítica e alternativas ao racionalismo funcionalista: organicismo; novo brutalismo; pós-modernismo. A disparidade na conceção e na ideologia da arquitetura: tipo, tipologia e modelo; o contextualismo crítico; descontextualização e minimalismo.

Metodologia de Ensino
A aprendizagem consubstancia-se no debate de ideias, noções, períodos históricos e contextos, em que os estudantes analisam – individualmente e/ou em grupo – imagens, modelos, referências e documentos bibliográficos disponibilizados pelo docente. A metodologia de ensino assenta em sessões teóricas de explanação de conteúdos previstos, em que são apresentadas as principais linhas orientadoras que organizam os conhecimentos a adquirir. A comunicação acontece recorrendo também a meios audiovisuais que potenciam a reflexão fundamentada por parte dos estudantes, desenvolvendo processos de interpretação da informação facultada e o inerente contributo para a capacidade discursiva. Os métodos concorrem para o ensino sistemático e crítico. A metodologia de trabalho reorienta o foco de atenção da figura do docente para a do estudante.

Método de Avaliação
O docente afere, aula a aula, o envolvimento e compromisso do estudante com a UC, verificando a progressão da aprendizagem e os níveis de aquisição de conhecimentos que revelam na explanação, individual ou em conjunto, de problemáticas em discussão. A avaliação corresponde à verificação do grau de satisfação dos objetivos propostos para a UC, assente em três elementos específicos: participação e desempenho nas tarefas, exercícios e debates propostos durante as aulas; execução de um exercício de avaliação escrita; desenvolvimento de um trabalho de investigação individual. Cada momento de avaliação é acompanhado por um enunciado que enquadra as questões a dar resposta pelos estudantes.

Bibliografia
DORFLES, G. (1986). A arquitetura moderna. Lisboa: Edições 70. Cota BDC: 72.03 / D 749 a
FRAMPTON, K. (1983). Historia crítica de la arquitectura moderna. México: GG. Cota BDC: 72 (091) / F 879 h
JENCKS, C. (1992). Movimentos modernos em arquitetura. Lisboa: Edições 70. Cota BDC: 72.03 / J 51 m
MONTANER, J. (1993). Después del movimiento moderno: arquitectura de la segunda mitad del siglo XX. Barcelona: GG. Cota BDC: 72.03 / M 764 d
ZEVI, B. (1970-1973). História da arquitectura moderna. Lisboa: Arcádia. 2 vol. Cota BDC: 72 (091) / Z 61 h / V. 1 e V. 2