Código
A12

Unidade Curricular
História da Construção

Área Científica
TEC

Periodicidade
Semestral

Semestre
2º semestre

Horas Totais
84

Horas de Contato
40

Tipologia
Teórico-Prática

ECTS
3


Resumo
Estudo de problemáticas relativas à evolução da arquitetura em função de condicionantes construtivas, através de uma sinopse da cronologia clássica assinalando os paradigmas tecnológicos que tiveram repercussão direta e sequencial na prática arquitetónica, desde os primeiros exemplos arqueológicos até à construção atual. Consolidação de uma perspetiva panorâmica sobre a caracterização e transformação de sistemas construtivos e respetivos materiais, técnicas e tecnologias, no espaço e no tempo, articulando as diferentes influências que tiveram na produção arquitetónica.

Objetivos de Aprendizagem
Apreender conhecimentos relacionados com a base dos sistemas construtivos de referência, compreender o contexto da sua génese e os principais fatores da sua implementação e evolução/ retração. Reconhecer as principais alterações tecnológicas, identificar as premissas científicas, culturais, sociais e económicas envolvidas e entender como estas se relacionam com o fenómeno construtivo. Reconhecer o equilíbrio entre a solução conceptual e a sua execução material: compreender que a qualidade da obra arquitetónica depende necessariamente da coerência entre o conceito, a forma e o sistema construtivo; assim como da otimização de recursos disponíveis, evitando desperdícios e simplificando processos. Refletir, criticamente, sobre a ideia generalizada da relação direta entre o aumento da qualidade construtiva e o avanço cronológico; procurando demonstrar que a cultura da sociedade e os meios de que dispõe são os factores verdadeiramente determinantes para a execução da sua obra.

Conteúdos Programáticos
Construção primitiva: apropriação direta e transformações de estruturas naturais; processos de Independência da natureza: o abrigo primário; conglomerações e ligações primárias: a estrutura monolítica; decomposição da massa: o bloco e a alvenaria. Técnicas tradicionais: distinção dos sistemas e componentes construtivos. Construção Clássica: equipamentos auxiliarem – máquinas simples; Presa Aérea e Hidráulica; Opus Caementicium; geometria e estrutura (coluna; viga; arco; abóbada e cúpula); Tratadística – um manual de edificação. Construção Medieval: retrocesso europeu – parede estrutural; autonomia da estrutura e verticalidade (Arco Ogival); madeira – complemento e alternativa. Construção Moderna: o ferro, o aço e o vidro; betão e betão armado; industrialização de componentes – pré-fabricação. Construção Corrente: incorporação de isolantes autónomos; mercado construtivo – a solução-produto; tecnologias de ponta – highteck; o edifício inteligente – domótica.

Metodologia de Ensino
A metodologia assenta na exposição dos momentos que representam as transições tecnológicas que transformaram a capacidade construtiva (particularmente a ocidental) influenciando a conceção espacial. O método de ensino consubstancia-se na sistematização de vinte temas que estabelecem um percurso temporal linear, de acordo com os principais capítulos históricos. Cada tema é abordado pelo docente em suporte multimédia, explanando e identificando fatores contextuais, a descrição técnica e as mais-valias decorrentes para a edificação. A aprendizagem assenta na reflexão sobre noções e períodos históricos, em que os estudantes analisam de forma sistemática e crítica os paradigmas tecnológicos através de imagens, modelos, referências e documentos bibliográficos disponibilizados.

Método de Avaliação
O docente afere, aula a aula, o envolvimento e compromisso do estudante para com a UC, verificando a progressão da aprendizagem e os níveis de aquisição de conhecimentos que os estudantes revelam na explanação, individual ou em conjunto, de problemáticas em discussão. A prossecução da avaliação implica o desenvolvimento e entrega de um trabalho prático de investigação documental, para além da realização de um teste escrito para aferição de conhecimentos. Cada momento de avaliação é acompanhado por enunciado que enquadra o âmbito das problemáticas a dar resposta pelos estudantes.

Bibliografia
FERREIRA, C. A. (1989). Betão: A idade da descoberta. Lisboa : Passado Presente. Cota BDC: 693.5 / F 439 be.
KUBACH, H. E. (1992). Architecture romane. [S. l.] : Gallimard ; Milano: Electa. Cota BDC: 72.03 / K 97 ar.
MACIEL, M. J. (2009). Vitrúvio: tratado de arquitectura. Lisboa : IST. Cota BDC: 72.01 / V 829 t.
MEYER-BOHE, W. (1967-1969). Prefabricación 1. Barcelona : Blume. Cota BDC: 69.057 / M 559 p / V 1.